• Andresa Forster

Comunicação ou avaliação?

Nas últimas semanas, tenho me atentado para como nós nos comunicamos, de modo geral. Tenho percebido quão comum tem sido ver avaliações ou conclusões a respeito de diversos assuntos, ao invés de comunicações.


A principal diferença entre elas é a de que a comunicação em si deveria somente se ater a um fato, narrando-o de forma isenta, sem demonstrar opinião ou exageros.


Já a avaliação conclui muitas vezes a intenção do outro, ou exagera com o uso de palavras como "nunca" ou "sempre".


A grande questão aqui é que quando falamos algo à respeito de alguém, se estivermos avaliando ao invés de apenas comunicando, podemos colaborar para que a pessoa entre em um processo defensivo ou de negação, sentindo isso como um ataque.


É relativamente comum fazermos isso sem nem perceber. Mas antes de comentar algo com alguém à respeito dele(a) mesmo(a), perceba se está somente narrando um fato - das últimas três vezes que lhe pedi algo, você se recusou a me ajudar; ou está avaliando a pessoa - você tem sido egoísta comigo.


Esse tipo de avaliação ou conclusão, não só pode machucar a pessoa que ouve esse comentário, que não necessariamente tem clareza da frequência que age de uma determinada forma, como também nos coloca em um lugar de sofrimento - ele(a) não colabora comigo; o que nos causa mais dor. Além disso, gera uma reação da parte da outra pessoa que dificilmente atingirá um resultado equilibrado.


Como você tem se comunicado?


#BemEstarZen #PenseSintaExperimente #Thetahealing #BarrasdeAccess #Acupuntura #FloraisdeBach #Reiki




  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon